Imprimir

Imprimir Notícia

06 Out 2019 - 18:44

Hospital Militar, eleição e brigas

De novo, a eleição à diretoria do Hospital Militar, neste domingo, é marcada por confusão, troca de farpas e acusações e registro de boletim de ocorrência na polícia. A chapa do tenente-coronel PM da reserva Edson Leite (foto), que já comandou a unidade hospitalar, teve o registro indeferido, sob alegação de que o seu histórico pela passagem como presidente foi marcada por irregularidades. Inconformado, Leite fez denúncias sobre sucateamento do hospital, sumiço de equipamento, procedimentos ilegais e nepotismo. E ainda acionou familiares para entrar em ação. A esposa Célia Pereira registrou BO, sustentando que foi colocado para presidir a mesa de fiscalização o coronel PM da reserva e ex-deputado Taborelli, cujo filho é advogado de uma chapa. O filho de Leite, ex-vereador Ralf Leite, também ajudou nas articulações, tentando manter a chapa do pai na disputa. Leite até gravou um vídeo, apontando irregularidades que considera graves supostamente praticadas pela atual diretoria. De todo modo, o presidente, coronel Ricardo de Almeida Gil, apoia o seu próprio vice, o também coronel José Kleber Duarte, que deve ser anunciado como vencedor para mais quatro anos de mandato do mesmo grupo.
 
 Imprimir